Bloqueadores de celular já estão funcionando em quatro presídios do RN

Os bloqueadores de sinal telefônico já estão funcionando em quatro presídios do Estado. Segundo o secretário da Justiça e da Cidadania, Walber Virgolino, o bloqueio já acontece nos presídios de Alcaçuz, Rogério Coutinho Madrugada, Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP) e na Cadeia Pública de Nova Cruz.

Em Alcaçuz, o bloqueio foi concluído nesta terça-feira, de acordo com o secretário. Com o sinal bloqueado nesses quatro presídios, Virgolino descarta qualquer tipo de retaliação por parte dos bandidos. “Não acredito que isso possa acontecer, a Sejuc tem trabalhado em conjunto com a Sesed para evitar qualquer tipo de resposta dos presos, até porque o governador tem cobrado muito isso”, destaca.

Apesar dos bloqueadores já estarem funcionando nesses presídios, o secretário disse que a empresa que trata do bloqueio ainda está fazendo os últimos ajustes para que o sinal fique 100% bloqueado.

Nominuto*


Clientes do BB podem retirar pelo celular senha para atendimento em agências

Os clientes do Banco do Brasil já podem emitir senhas pelo celular, no aplicativo do banco, para atendimento presencial. A ferramenta permite que o cliente retire a senha de casa ou de qualquer outro local e receba a estimativa para o atendimento na agência que preferir. 

As senhas entram em uma fila virtual e o cliente dá entrada (isto é, faz o check-in)pelo aplicativo quando chegar à unidade do banco. Caso ele se esqueça de validar a senha ao chegar à agência, o sistema realiza o procedimento automaticamente no horário previsto.

A senha pode ser gerada para atendimento na agência de relacionamento, nas unidades mais próximas ou para qualquer outra agência de preferência do cliente. O aplicativo pesquisa as dependências por nome, número ou CEP e exibe os dados gerais, como endereço, telefone e horário de atendimento. Após a emissão de senha, o cliente também visualiza o horário previsto para seu atendimento.


Segundo o banco, a implantação surgiu da ideia de dois funcionários da instituição, que venceram a primeira edição do Programa Pensa BB. O programa estimula os funcionários a criar soluções inovadoras para o banco. A sugestão concorreu com outras 3.265 propostas de todas as áreas da instituição.

AgênciaBrasil*

Equipe da santanense Ronnycleide encerra temporada com goleada em casa e conquista o tetracampeonato do Paulista de Futsal Feminino

(Foto: Alex Santos/Futsal Feminino SJC)

A equipe de futsal feminino de São José dos Campos conquistou mais um título na temporada, o quarto da temporada.  Na noite da terça-feira (6), jogando em casa, no ginásio do Tênis Clube, contra São Bernardo do Campo, o time do técnico Marcos Derrico precisava apenas de um empate para ficar com o título do Paulista. Inspiradas, as joseenses não deram chances para às adversárias e venceram bonito.

O primeiro gol da noite saiu dos pés de Tais, que logo depois, também fez o segundo. Tatinha fez mais dois e deixou o time joseense tranquilo, ao fim da primeira etapa. No segundo tempo, com 21 segundos, Tais fez o seu terceiro gol, o 5 de São José dos Campos. E a goleada não parou por aí.

Jenifer Souza marcou o sexto e já nos minutos finais, a goleira Jhennifer marcou mais um, fechando a goleada por 7 a 0 sobre São Bernardo do Campo, resultado que garantiu o título Campeonato Paulista para São José dos Campos.


Este foi o quarto título da equipe joesense na temporada. Antes, o grupo comandado por Derrico, havia sido campeão dos Jogos Regionais, Campeonato Metropolitano e Jogos Abertos do Interior.



PortalR3*

Trabalhador terá de contribuir por 49 anos para receber aposentadoria integral

A proposta do governo federal para a Reforma da Previdência prevê que o trabalhador terá que contribuir por 49 anos se quiser receber 100% da aposentadoria.

Pelas regras propostas, o trabalhador precisa atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Neste caso, ele receberá 76% do valor da aposentadoria. A cada ano que contribuir a mais terá direito a um ponto percentual. Desta forma, para receber a aposentadoria integral, o trabalhador precisará contribuir por 49 anos, a soma dos 25 anos obrigatórios e 24 anos a mais.

“Portanto, para chegar a 100% do benefício precisará trabalhar por 49 anos”, disse o secretário da Previdência, Marcelo Caetano.

Atualmente, o valor mínimo da aposentadoria é o salário mínimo e o teto é R$ 5.189,82, que é reajustado anualmente pelo INPC. 

Segundo Caetano, com as regras previstas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma, será possível economizar entre R$ 5 bilhões e R$7 bilhões a cada ano apenas com o Regime Próprio de Servidores Civis. Além disso - cumprindo-se a expectativa do governo federal de aprovar a reforma ainda em 2017, bem como aprovar também uma lei específica com novas regras para o Benefício da Prestação Continuada (BPC) - poderão ser economizados outros R$ 678 bilhões entre 2018 e 2027.

“Nossa expectativa é de que o Congresso aprove [a reforma] em 2017 para garantir [os benefícios para os cofres públicos]. Só a reforma pelo BPC para o INSS, a economia será de R$ 4,8 bilhões em 2018, valor que cresce para R$ 14,6 em 2019. Em 2020, será de R$ 26,7 bilhões; e em 2021 será de R$ 39,7 bilhões. De 2018 a 2027, a economia seria algo em torno de R$ 678 bilhões”, disse o secretário. “Além disso, com regime próprio de servidores civis, a economia será de R$ 5 bilhões a 7 bilhões por ano”, acrescentou.

O Benefício da Prestação Continuada (BPC) equivale a um salário mínimo mensal que é concedido a idoso com mais de 65 anos ou pessoas com deficiência física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo. O governo pretende que, no caso de idosos, a idade mínima passe para 70 anos, em uma transição gradual de 10 anos.

A ideia do governo é fazer com que a renda de todos os entes da família passem a ser consideradas para o cálculo, sem as exceções previstas na lei atual – caso, por exemplo da renda obtida por pessoas com deficiências. Nas regras atuais, para receber o BPC, a renda per capita da família tem de ser inferior a um quarto do salário mínimo.

Salário mínimo em novembro deveria ser de R$ 3.940, aponta Dieese

Em novembro, o salário mínimo ideal para suprir as necessidades de uma família composta por quatro pessoas deveria ser de R$3.940, aponta o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O valor ideal é 4,48 vezes acima do atual (R$ 880). Em outubro, o mínimo ideal era R$ 4.016, ou 4,56 vezes o salário mínimo em vigor. Os cálculos do Dieese levam em conta o conjunto dos alimentos que compõem a cesta básica.

Ainda de acordo com o Dieese, os alimentos que compõem a cesta básica ficaram mais barato em novembro, em 25 das 27 capitais brasileiras onde é feita a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. A maior queda ocorreu em Boa Vista (-7,35 %), seguida de Recife (-5,10%), Cuiabá (-4,68%), Salvador (-4,48%), Belo Horizonte (-4,20 %) e São Paulo (-4,08%) .

No acumulado de janeiro a novembro, todas as 27 cidades onde é feita a pesquisa apresentaram avanços, com destaque para Maceió (22,95%), Rio Branco (22,44%), Aracaju (20,53%) e Fortaleza (18,62%). Entre as capitais onde os preços subiram com menos intensidade estão: Recife (5,76%), Manaus (7,18%), Curitiba (7,55%) e São Paulo (7,72%).

Pelos cálculos do Dieese, o salário mínimo ideal para suprir as necessidades de uma família composta por quatro pessoas em novembro deveria ser de R$3.940, valor 4,48 vezes acima do atual (R$ 880). Em outubro, o mínimo ideal era R$ 4.016, ou 4,56 vezes o salário mínimo em vigor.

Segundo o levantamento, os principais itens que contribuíram para a redução do custo da cesta foram o leite integral, o feijão, o tomate e a batata. No sentido contrário, ficaram mais caros o café em pó, o açúcar e a carne bovina de primeira.

O preço do feijão carioquinha baixou em todas as capitais, com variações entre -24,83% (em Belém) e -0,53% (em Rio Branco). Segundo o Dieese, a queda se explica pela intenção de se resgatar o consumidor, que andava afugentado pelos altos preços praticados no mercado. Além disso, houve a entrada da terceira safra no mercado de abastecimento.

No caso do feijão preto, ocorreram oscilações para cima e para baixo. O produto ficou mais caro em Porto Alegre (2,66%), Florianópolis (2,49%) e Curitiba (1,71%). E diminuiu de preço em Vitória (-2,82%) e no Rio de Janeiro (-0,39%).


Entre os produtos com aumento a carne bovina apareceu mais cara em 18 cidades, com taxas que variaram de 0,04%, em João Pessoa e 4,28%, em Vitória. Nas nove cidades restantes onde o preço ficou mais conta, as quedas mais significativas foram: de 1,18%, em Salvador e de 1,03%, em Porto Velho.

Nominuto*

Ministério da Educação quer lançar consulta pública sobre mudanças no Enem

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que estuda lançar uma consulta pública sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo ele, o objetivo é receber sugestões para melhorar a aplicação do exame, cuja segunda aplicação ocorreu neste fim de semana. O governo pretende elaborar as questões ainda este mês e publicar as linhas gerais do debate em janeiro de 2017.

De acordo com o ministro, ainda não é possível prever que mudanças serão efetivamente discutidas. Ele, no entanto, não descartou que a sociedade seja consultada sobre, por exemplo, a possibilidade de o Enem ocorrer apenas em um dia.

“Não temos ainda quadro de perguntas que podem ser feitas, que podem nortear o caminho a ser discutido.A temática não pode ser tão abrangente que termine virando algo difícil de coletar por aqueles que participam do Enem”, ponderou.

Mendonça Filho explicou que a intenção é promover um debate de forma democrática para que futuras decisões não sejam criticadas como tomadas “entre quatro paredes”. “A Base Nacional Comum Curricular será algo levado em conta não em 2017 porque ela não estará pronta, mas desejamos que o Enem de 2018 possa ter conteúdo conectado inteiramente com a base que, espero, será homologada no próximo ano”, disse o ministro.

Neste fim de semana, mais de 270 mil candidatos foram convocados para o exame, após o adiamento de parte da aplicação devido aos mais de 400 locais de prova que estavam ocupados em novembro, quando 5,8 milhões de inscritos fizeram o Enem. O alto índice de abstenções, não somente em 2016, mas em outras edições, foi mencionado por Mendonça Filho como um dos temas que pode ser abordado na consulta.

“Não quero antecipar nenhuma decisão em relação a 2017. [A consulta] será aberta em janeiro para que todos que queiram colaborar e sugerir aprimoramento, possam fazê-lo, para que o Enem próximo ano seja melhor que 2016”, afirmou.

AgênciaBrasil*


Pente-fino flagra quase 8 mil servidores federais entre beneficiários do Bolsa Família

Um inédito cruzamento entre dados do governo e a folha de pagamento do Bolsa Família levou o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) a identificar 7.961 servidores federais entre os beneficiários do programa. Mais de 52% já tiveram os contratos cancelados ou os saques bloqueados, todos sob a suspeita de subdeclaração de renda.

A “malha fina” faz parte de um trabalho de apuração feito pela pasta ao longo dos últimos quatro meses, considerando seis bases de dados do governo federal: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape), Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi) e Relação Anual de Informações Sociais (Rais). No total, foram flagradas mais de 1,1 milhão de irregularidades.

No caso dos servidores federais, foram analisados os dados do Siape – onde constam registros de funcionários públicos com vínculos ativos, estagiários, aposentados e pensionistas – junto às informações declaradas pelos inscritos no Cadastro Único, plataforma da Caixa Econômica Federal destinada aos programas sociais oferecidos pelo governo.

De imediato, 759 benefícios de servidores federais foram bloqueados (seguem recebendo, mas estão impedidos de sacar o dinheiro) e 3.394 totalmente cancelados já neste mês, caso das famílias cuja renda famíliar per capita ultrapassa os R$ 440 – mais que o dobro do teto exigido para ingresso e permanência no programa, que é de R$ 170 por membro da família.

Elas serão comunicadas e terão três meses para comprovar seus rendimentos nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) de seus municípios. Caso fique comprovado que a suspensão foi um equívoco, voltarão a receber a mensalidade (com retroativo).

Entre os quase 8 mil servidores federais suspeitos, 31% (2.468) são estagiários ou jovens aprendizes, cujo menor salário, referente a 20 horas semanais, é de R$ 413,33 – duas vezes mais que o teto do Bolsa Família.

O ministro Osmar Terra informou que o pente-fino deverá se tornar uma prática mensal. “O objetivo é separar o joio do trigo. Quem realmente precisa, vai continuar recebendo o benefício”, disse.


Estadão*

Cosern orienta a compra das lâmpadas corretas para economizar na conta de luz

Lâmpadas são excelentes aliadas na hora de reduzir gastos com energia elétrica. Mesmo com a volta da bandeira verde à conta de luz em dezembro, a Cosern orienta os consumidores a não relaxarem nos hábitos de economia e lembra que a iluminação artificial é responsável por cerca de 15% do consumo total de uma residência. Escolher as lâmpadas certas, portanto, pode fazer toda a diferença na conta. Veja as características dos três principais tipos disponíveis no mercado e compre a que vai ajudar a sua fatura ficar sempre menor no final do mês:

Incandescente
As lâmpadas incandescentes são as mais antigas no mercado, e inclusive alguns tipos já saíram de circulação. As de potência 60W, 100W, 150W e 200W já não são mais importadas ou produzidas e vendidas no Brasil, e as de potência entre 25W e 40W deixaram de ser comercializadas, oficialmente, em junho de 2016.

Apesar de ser um dos tipos mais baratos (o valor varia em cada região do país, mas, em média, raramente ultrapassa R$ 2) as lâmpadas incandescentes são as que mais consomem energia, sendo esse um dos motivos para a extinção delas no mercado nacional. 

A vida útil dessas lâmpadas é menor quando comparada a outras opções: cerca de 1.000 horas ou pouco mais de seis meses, se considerarmos que as lâmpadas ficam acesas 5 horas por dia.

Fluorescente compacta

São as mais disponíveis hoje no mercado e custam em média de R$5 a R$10. Essas lâmpadas chegam a durar 8 mil horas, em média. Uma fluorescente com 15W equivale à incandescente de 60W. Mas atenção: esse tipo de lâmpada  possui mercúrio na sua composição, o que exige atenção redobrada no momento do descarte, pois elas não podem ser descartadas no lixo comum pois podem contaminar o meio ambiente.

LED (Light Emitting Diode)

Essas lâmpadas são mais eficientes e possuem vida útil média de 25 mil horas. Se ligadas durante 5 horas por dia, alcançam até 14 anos de uso em média. As lâmpadas LED são 80% mais econômicas do que uma lâmpada incandescente e 30% mais econômicas do que a fluorescente. Embora sejam mais caras, em média cerca de R$ 20,00 e R$ 25,00,  o investimento compensa em função da vida útil e da economia em relação ao outros modelos, além de não agredir o meio ambiente.

Fique ligado:

Se a ideia é gastar menos energia (e dinheiro), além de escolher as lâmpadas certas, não custa nada também revisar alguns hábitos de consumo. Para economizar:

• Habitue-se a apagar as lâmpadas dos ambientes desocupados.
• Evite acender qualquer lâmpada durante o dia, utilizando melhor a iluminação natural;
• As lâmpadas Led dão melhor resultado, duram mais e gastam menos energia;
• E lembre-se: lâmpadas de maior potência consomem mais energia.


Refis: Governo do RN oferece descontos de até 100% nas multas

O Governo do Estado está oferecendo descontos de até 100% nas multas para quem quiser regularizar débitos tributários por meio do Refis, instituído pela Lei nº 10.112/2016. O pagamento ou parcelamento de débitos de ICMS, inscritos em dívida ativa até 31 de dezembro de 2015, e de IPVA e ITCD, inscritos ou não em dívida ativa, pode ser feito com descontos nas multas e respectivos juros até o dia 5 de janeiro de 2017.

Os débitos de ICMS inscritos podem ser pagos à vista com desconto de até 100% nas multas e respectivos juros. Para micro e pequenas empresas, podem ser parcelados em até 72 vezes. 

No Refis, os débitos de IPVA podem ser parcelados em até 12 vezes, permitindo a emissão do CRLV do veículo após o pagamento de eventuais multas e taxas devidas ao Detran. Os débitos de ITCD que ordinariamente não são parcelados, também poderão ser pagos em até 12 vezes.

No caso de débitos tributários anteriores a 2012, já inscritos na dívida ativa, uma grande novidade é a possibilidade de remissão de 85% do total do valor para pagamento à vista.

A adesão ao Refis traz vantagens para as empresas, já que regularizando a situação fiscal, é possível realizar operações de créditos e investir na ampliação de suas atividades. Com o programa o Governo do Estado pretende recuperar ainda este ano R$ 90 milhões.

O contribuinte poderá simular o parcelamento da dívida pelo site www.pge.rn.gov.br. Se o débito for menor que R$ 100 mil, o parcelamento pode ser feito pela internet.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 3232-2736, pessoalmente na sede da Procuradoria Geral do Estado, na Avenida Afonso Pena, n° 1155, Tirol, Natal ou em um dos Núcleos Regionais.


2017 vai ter treze feriados e pontos facultativos nacionais, anuncia Planejamento

O Ministério do Planejamento divulgou em portaria no Diário Oficial da União (DOU) os dias de feriados nacionais e os de ponto facultativo no exercício de 2017 para o Poder Executivo federal. As datas deverão ser observadas pelos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, "preservada a prestação dos serviços considerados essenciais". Ao todo, serão nove feriados nacionais e cinco pontos facultativos. 

O Planejamento estabelece ainda que os dias de guarda dos credos e religiões não relacionados na portaria poderão ser compensados, desde que previamente autorizado pela chefia do servidor. "Os feriados declarados em lei estadual ou municipal serão observados pelas repartições da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades".

Veja a lista dos feriados e pontos facultativo em 2017:

- 1º de janeiro: Confraternização Universal - feriado nacional;
- 27 e 28 de fevereiro: Carnaval - pontos facultativos;
- 1º de março: Cinzas - ponto facultativo até 14 horas;
- 14 de abril: Paixão de Cristo - feriado nacional;
- 21 de abril: Tiradentes - feriado nacional;
- 1º de maio: Dia Mundial do Trabalho - feriado nacional;
- 15 de junho: Corpus Christi - ponto facultativo;
- 7 de setembro: Independência do Brasil - feriado nacional;
- 12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida - feriado nacional;
- 28 de outubro: Dia do Servidor Público - ponto facultativo;
- 2 de novembro: Finados - feriado nacional;
- 15 de novembro: Proclamação da República - feriado nacional;
- 25 de dezembro: Natal - feriado nacional.

AgênciaEstado*


Mesmo sob protestos, PEC do Teto é aprovada em primeiro turno no Senado

Os senadores rejeitaram todas as emendas ao texto da Proposta de Emenda à Constituição do Teto de Gastos. Com isso, foi mantido o texto aprovado na Câmara no primeiro turno de votação no Senado.

Foram apresentados três destaques para votação em separado. Um deles propunha retirar a saúde e a educação do teto de gastos. Assim, o limite de gastos para os próximos 20 anos valeria para todas as outras áreas, exceto para essas duas.

O segundo destaque previa que, após aprovada, a PEC deveria passar por referendo. Os senadores de oposição queriam que a população pudesse opinar se concorda com a proposta de impor o limite de gastos públicos equivalente ao valor do ano anterior corrigido pela inflação.

O último destaque propunha que os juros da dívida pública também estivessem incluídos no teto, de modo que o gasto do governo com isso também tivesse que obedecer ao limite. Os três destaques foram rejeitados.

Com isso, os senadores concluíram a votação da PEC em primeiro turno. Ela passará agora por três sessões de discussão em segundo turno e tem a próxima votação marcada para o dia 13 de dezembro. Se for aprovada sem alterações, a PEC será promulgada no dia 15 de dezembro.

AgênciaBrasil*


presidente sanciona lei que torna vaquejada manifestação e patrimônio cultural

O presidente Michel Temer sancionou sem vetos a lei que eleva rodeios, vaquejadas e outras expressões artístico-culturais à condição de manifestação cultural nacional e de patrimônio cultural imaterial.

Em julgamento feito em 6 de outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional uma lei cearense que regulamentava eventos desse tipo. Desde então, a proposta que visava à sua legalização ganhou força no Congresso Nacional e foi aprovada no mesmo dia (1º de novembro) tanto na Comissão de Educação, Cultura e Esporte quanto no plenário do Senado. A decisão do STF resultou também em uma manifestação contrária a ela, feita por vaqueiros no dia 11 de outubro na Esplanada dos Ministérios.


A vaquejada é uma atividade competitiva bastante praticada no Nordeste brasileiro, na qual os vaqueiros têm como objetivo derrubar o boi, puxando-o pelo rabo. As pessoas contrárias à atividade argumentam ser comum o tratamento cruel de animais. Com a sanção presidencial publicada no Diário Oficial da União de hoje (30), a prática passa a ter respaldo legal.

Na defesa que fez de seu relatório aprovado em novembro, o senador Roberto Muniz (PP/BA) argumentou existir ações de aperfeiçoamento da atividade para proteção do animal. Segundo ele, é preciso discutir formas de cuidar bem dos animais sem que seja necessário negar a prática de manifestações culturais, e que a proibição da vaquejada representa “desprezo do que é a cultura nordestina”, em especial a cultura do interior do país.

Com a sanção da lei, além da vaquejada passam também a ser considerados patrimônio cultural imaterial do Brasil o rodeio e as expressões culturais decorrentes dela – caso de montarias, provas de laço, apartação, bulldog, paleteadas, Team Penning e Work Penning, e provas como as de rédeas, dos Três Tambores e Queima do Alho. Também se enquadram como patrimônio cultural imaterial os concursos de berrante, apresentações folclóricas e de músicas de raiz.

Wildemberg Sales foi um dos organizadores do Movimento Vaquejada Legal no Distrito Federal (DF), evento feito em outubro contrário à decisão do STF. Segundo ele, cerca de 700 mil famílias vivem de forma direta ou indireta da vaquejada em todo o país. Ele também alega não haver agressão aos animais durante os espetáculos e que essas suspeitas decorrem, em parte, do fato de a vaquejada ser confundida com outras atividades, como é o caso da farra do boi.

AgênciaBrasil*


Anvisa divulga quais são os alimentos mais contaminados por agrotóxico

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na última semana o relatório do Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), que conclui que quase 99% das amostras dos alimentos analisados estão livres de resíduos de agrotóxicos que apresentam “risco agudo” para a saúde. O risco agudo está relacionado às intoxicações que podem ocorrer dentro de um período de 24 horas após o consumo do alimento que contenha resíduos.

Entre 2013 e 2015, o programa avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos em todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal. Foram avaliados cereais, leguminosas, frutas, hortaliças e raízes, totalizando 25 tipos de alimentos. O critério de escolha foi o fato dos itens representarem mais de 70% dos alimentos de origem vegetal consumidos pela população brasileira.

Entre os alimentos mais consumidos pela população, as laranjas apresentaram o maior risco de contaminação por agrotóxico. Das 744 amostras, 684 foram consideradas satisfatórias e 141 não apresentaram resíduos. O maior risco associado a laranjas está relacionado ao agrotóxico carbofurano, atualmente em processo de reavaliação na Anvisa. Das amostras avaliadas, 11% apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano.

O documento registra que o abacaxi também merece atenção. Pelo menos 5% das amostras da fruta apresentaram potencial de risco relacionado ao agrotóxico carbendazim.
Nos demais produtos, como mamão, feijão, abobrinha, pimentão, tomate e morango, o risco agudo verificado foi considerado aceitável em mais de 99% das amostras.

Segundo a Anvisa, apesar de as irregularidades apontadas no levantamento “não representarem risco apreciável à saúde do consumidor do ponto de vista agudo, podem aumentar os riscos ao agricultor, caso ele utilize agrotóxicos em desacordo com as recomendações de uso autorizadas pelos órgãos competentes”.

Iniciado em 2001, o programa PARA é coordenado pela Anvisa em conjunto com as vigilâncias sanitárias de estados e municípios e com os Laboratórios Centrais de Saúde Pública. O objetivo do programa é avaliar os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam aos consumidores.

Os resultados do relatório são um ponto de partida para que a Anvisa adote ações mitigatórias como fiscalização, restrições de uso do agrotóxico no campo, entre outras medidas.


Veja abaixo a tabela do relatório:




 AgoraRN*

Projeto de alunos do Campus Pau dos Ferros vence a Olimpíada de Robótica do IFRN

Premiação credenciou o trabalho para o "Challenger Robotique 2017", que acontecerá na França
  
A programação do maior evento científico, acadêmico e cultural do IFRN, a SECITEX, reuniu os principais eventos do Instituto, incluindo a 2ª edição da "Olimpíada de Robótica do IFRN", que aconteceu na última sexta-feira, 26, no Campus Parnamirim do IFRN.     

No sábado, durante a cerimônia de encerramento e premiação, o trabalho vencedor foi anunciado. O projeto de alunos do Campus Pau dos Ferros do IFRN obteve 1º lugar na Olimpíada que, nesta segunda edição, credenciou 19 das 21 equipes inscritas, formadas por 1 servidor e até 4 estudantes da Instituição. Como premiação de 1º lugar, o trabalho recebeu credenciamento para o evento "Challenger Robotique 2017", que acontecerá na cidade de Le Mans, na França.            

A equipe denominada "Fora Temer", nome escolhido pelos alunos do curso técnico integrado em Informática, é composta por: Hawllysson Gardel (concluinte, Bruna Soares (concluinte) e Geraldo Filho (3º ano). Segundo Hawllysson, sua equipe vem aprendendo com os erros e se aperfeiçoando cada vez mais. “O incentivo e ajuda dos professores Manoel do Bonfim e Luiz Filho contribuíram bastante para os nossos resultados e na superação das dificuldades”, disse o estudante, único representante da equipe, formada há dois anos, que veio à Secitex.            

Para o coordenador da disputa, o professor Filipe Lins, a competição segue o mesmo modelo da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) e as equipes têm a missão de passar por ambientes que simulam um desastre, em que o resgate precisa ser feito por robôs.      

Durante a competição, os robôs precisam passar por 3 salas com diferentes obstáculos, em três rodadas. Entre a primeira e a segunda rodadas, as equipes podem realizar melhorias e adequações nos robôs. Nas 3 etapas, o mapa dos obstáculos nas salas vai ser alterado.        

“O desenvolvimento de robôs trabalha várias áreas de conhecimento que os alunos estudam no IFRN, principalmente eletrônica, mecânica e programação. Esta competição, além de trabalhar o desenvolvimento dos estudantes, também serve como um treino para a Olimpíada Brasileira de Robótica, para a troca de experiências e para aumentar a integração das equipes”, comentou o professor. Ao todo, a competição reúne 90 alunos de dez campi do IFRN.

Acesse:


SOBRE A SECITEX     
A Semana de Ciência, Tecnologia e Extensão (Secitex) é o maior evento científico, acadêmico e cultural do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte conta com representantes dos 21 campi e da Reitoria. Com o tema "Ciência alimentando o Brasil", a segunda edição da Secitex começou na quarta-feira (23) e se estendeu até o sábado (26). O evento registrou mais de 3,5 mil inscritos e aproximadamente 700 trabalhos apresentados em diferentes áreas.

Secretaria de Educação realiza mais um projeto Diversidade Cultural em Nossa Riacho de Santana

Neste sábado(26) foi realizado no Centro Cultural Valdemar Fernandes mais Projeto enfocando a Diversidade Cultural com o tema “Viva as Diferenças”, as Escolas da Rede Municipal apresentaram aspectos da pluralidade cultural brasileira através diversas atividades, possibilitando a todos os envolvidos, desenvolver o respeito mútuo e aceitação a diversidade, enriquecendo os valores e as diferenças.  

Encerramento da I Semana Literária da Escola Estadual Professora Maria Angelina Gomes

A Escola Estadual Professora Maria Angelina Gomes encerrou com sucesso na noite desta sexta-feira(25) a sua primeira edição da Semana Literária. 

O encerramento aconteceu na praça de eventos e conto com a presença dos escritores: José Sávio, Antonio Francisco e Manoel Cavalcante, os mesmo apresentaram trechos de suas obras a atenderam pedidos do público presente. 

Parabéns a todos que fazem a Escola Estadual Professora Maria Angelina Gomes pela iniciativa.  













Sete alunos do RN são finalistas da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa

Foram conhecidos nesta quinta-feira (24) os últimos 38 finalistas da 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, que concorreram no gênero Poema. Rio Grande do Norte classificou dois alunos nesta etapa e, com isso, terá sete representantes na final, marcada para dezembro, em Brasília (DF).

A semifinal de Poema aconteceu em Salvador (BA) e reuniu 125 estudantes semifinalistas vindos de todo o País. O gênero foi trabalhado por alunos dos 5º e 6º anos do Ensino Fundamental da rede pública. As etapas anteriores foram de Memórias Literárias, com estudantes de 7º e 8º anos; Crônica, com alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio; e Artigo de Opinião, com jovens de 2º e 3º anos do Ensino Médio. Na premiação final serão revelados os cinco ganhadores de cada categoria.

O Programa objetiva aprimorar a didática dos docentes de Língua Portuguesa para desenvolver competências de escrita em seus alunos e contribuir com a melhoria do ensino público. É realizado pela Fundação Itaú Social e Ministério da Educação (MEC), com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). 

A 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro recebeu mais de 170 mil inscrições e teve a adesão de todos os estados brasileiros, além de 4.874 municípios.

AgoraRN*


Bandeira tarifária volta a ficar verde em dezembro, sem custo extra de energia

A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em dezembro será a verde, o que significa que não haverá cobranças extras para o consumidor. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o que determinou a volta da bandeira para o patamar verde foi a condição hidrológica mais favorável, o que permitiu o desligamento das usinas térmicas mais caras.

No mês passado, a bandeira adotada foi a amarela, por causa da falta de chuvas, o que fez com que fossem acionadas termelétricas com custo mais alto, para garantir o suprimento de energia para o país.

Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias, em janeiro de 2015, até fevereiro deste ano, a bandeira se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Em março, passou para amarela, com custo extra de R$ 1,50 a cada 100 kWh, e de abril a outubro ficou verde, sem cobrança extra. No mês passado, a bandeira passou para a cor amarela novamente.

Bandeira tarifária

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a energia de hidrelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade. Por exemplo, quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no pais.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

AgênciaBrasil*